Mais mangas provenientes de Taiwan testam positivo a novo tipo de coronavírus e são todas destruídas e impedidas de entrar no mercado

Data de Publicação: 02/07/2022

Amostras de um lote de mangas importado da região de Taiwan tiveram ontem (dia 1) resultado positivo no teste de ácido nucleico ao novo tipo de coronavírus. O Instituto para os Assuntos Municipais (IAM) activou de imediato o plano de contingência, tendo retido, para as bloquear, cinco caixas, com um peso total de 50kg, das mercadorias em causa, que acabaram por não entrar no mercado e serão destruídas. A partir de hoje, o IAM vai suspender a importação de produtos da mesma origem, oriundos da empresa envolvida, pelo período de uma semana.

Já é a segunda vez que mangas importadas de Taiwan tiveram resultado positivo no teste de ácido nucleico à Covid-19 dentro de três dias. O IAM, tem tido como referência os respectivos padrões técnicos nacionais para o teste de ácido nucleico ao novo tipo de coronavírus nos produtos alimentares da cadeia do frio, aplicando rigorosamente a medida “Desinfecção completa da embalagem exterior e teste completo do interior da embalagem”. Verificou resultado positivo em testes de ácido nucleico à Covid-19 nas amostras ou embalagens interiores e exteriores de produtos da cadeia do frio e de produtos lácteos importados da Argentina, Polónia, Vietnam, Indonésia e Hong Kong. A aplicação da respectiva medida tem a finalidade de evitar que os residentes de Macau sejam infectados pelo vírus da Covid-19, e não se destina a antagonizar qualquer país ou região.

O IAM empenha-se na implementação rigorosa das políticas antiepidémicas do Governo da RAEM, insistindo em fazer um bom trabalho na inspecção dos produtos aquando da sua importação. Procede à amostragem cautelosa dos produtos sujeitos à inspecção sanitária, nomeadamente os alimentos da cadeia de frio e frutas, realiza com rigor os trabalhos antiepidémicos e de análise, num esforço para reduzir os eventuais riscos provenientes da importação e garantir a saúde dos cidadãos de Macau.

O IAM procedeu à desinfecção profunda do ambiente circundante do local onde estava armazenado aquele lote de produtos, tendo ainda apresentado aos Serviços de Saúde as informações do pessoal que tinha tido contacto com o mesmo, para efeitos de investigação e acompanhamento. O IAM não deixa de exigir aos estabelecimentos comerciais que reforcem a limpeza e desinfecção das embalagens exteriores dos produtos alimentares importados, apelando ainda aos cidadãos para lavarem frequentemente as mãos, no sentido de efectuar, em conjunto, um bom trabalho, no âmbito das acções de prevenção da epidemia.

Após o surto desta vaga de epidemia, o IAM reforça continuadamente a limpeza e desinfecção das embalagens exteriores dos produtos alimentares da cadeia de frio e frutas importados. Procede à desinfecção de, em média, cerca de 100 mil caixas de produtos por semana. A quantidade de amostras para análises dos produtos alimentares sujeitos a inspecção foi alargada, tendo sido analisadas, desde Janeiro, 55.000 amostras. Além disso, conforme as orientações antiepidémicas dos Serviços de Saúde, os trabalhadores do sector dos produtos alimentares da cadeia de frio são obrigados a fazer um teste de ácido nucleico de Covid-19 a cada 48 horas.