IAM não detecta anormalidades nas análises de grãos de cereais e produtos de batata

  
Data de Publicação: 13/06/2019

O Departamento de Segurança Alimentar do Instituto para os Assuntos Municipais (IAM) recolheu 60 amostras de grãos de cereais e produtos derivados de batata à venda no mercado local, para análise e possível detecção de aditivos alimentares e micotoxinas, não tendo sido porém detectada qualquer anormalidade.

Os grãos de cereais e seus derivados são alimentos básicos e comuns para grande parte dos consumidores. No entanto, estes produtos são muito susceptíveis à contaminação por micotoxinas, tanto antes da colheita como nas fases pós-colheita. De facto, durante o seu cultivo, colheita e armazenamento, os grãos, em condições favoráveis de ambiente quente e húmido, podem ser afectados por fungos, originando o característico bolor. Assim, o uso adequado de aditivos alimentares nos produtos derivados de grãos de cereais e de batatas ajuda a preservar o seu sabor e a prolongar a sua vida útil, mas o seu uso impróprio ou excessivo pode representar um risco para a saúde.

Nesta Vigilância Alimentar de Géneros Específicos, o Departamento de Segurança Alimentar recolheu amostras de produtos derivados de cereais e de batata, à venda em lojas e nos supermercados. Após serem testados para micotoxinas (incluindo aflatoxina B1 e ocratoxina A) e aditivos alimentares (inclundo ácido sórbico, ácido benzóico e dióxido de enxofre), não foi detectada qualquer anormalidade em nenhuma das amostras analisadas.

O Departamento de Segurança Alimentar aproveita para relembrar ao público que deve adquirir sempre os seus géneros alimentícios em lojas respeitáveis, verificando a integridade da embalagem e a respectiva data de validade, no acto da compra. Os produtos devem ser armazenados adequadamente, de acordo com as instruções do rótulo e, uma vez abertos, devem ser consumidos o mais rápido possível. No caso de consumidores que compram géneros alimentícios no exterior, através de lojas online ou agentes de importação, devem considerar os riscos associados à segurança alimentar, pois é difícil saber se as condições de produção, armazenamento e transporte destes produtos estão em conformidade com os padrões internacionais de segurança alimentar. Em caso de dúvida sobre a qualidade dos géneros alimentícios, os consumidores não os devem comprar nem consumir. No caso de alguns produtos derivados de cereais e batata que sejam ricos em sal, recomenda-se um consumo moderado, para além de uma dieta equilibrada. É ainda importante que todas as pessoas que sejam alérgicas a aditivos alimentares leiam os rótulos dos alimentos antes de comprar.

O sector alimentar, por seu turno, deve sempre encomendar produtos de fornecedores idóneos e garantir que no seu transporte e armazenagem sejam cumpridos os padrões de segurança e higiene alimentar. No caso de produtos derivados de grãos de cereais, nunca devem ser armazenados num ambiente quente e húmido, a fim de reduzir o risco de contaminação por micotoxinas. É também dever do sector alimentar facilitar às autoridades competentes, sempre que necessário, o rastreio da origem de produtos alimentícios questionáveis e a sua distribuição, já que isso ajuda a proteger os interesses do próprio sector. E jamais deve comprar ou vender qualquer género alimentício se duvidar da sua higiene ou qualidade.

O IAM presta uma atenção permanente aos potenciais riscos alimentares e à condição de higiene dos géneros alimentícios à venda no mercado local, a fim de garantir a segurança alimentar em Macau. Os resultados desta Vigilância Alimentar de Géneros Específicos já foram carregados na página electrónica da Informação sobre Segurança Alimentar (www.foodsafety.gov.mo) e na aplicação para telemóveis "Informação sobre Segurança Alimentar", para conhecimento do público.