IAM, associações de protecção animal e veterinários privados prestam apoio aos animais de estimação nas zonas de código vermelho

   
Data de Publicação: 26/07/2022

Desde o início do presente surto epidémico, o Instituto para os Assuntos Municipais (IAM) tem vindo a prestar, sem interrupção, o serviço de hospedagem provisória de animais de estimação aos cidadãos que necessitem de se submeter a observação ou tratamento médicos. Desde 19 de Junho, foram recebidos para hospedagem provisória, no total, 167 animais de várias espécies, como cães, gatos, coelhos, ouriços-cacheiros, pássaros, tartarugas, entre outras. Ao mesmo tempo, o IAM comunicou com as associações de protecção animal e os médicos veterinários privados de Macau e criou, em conjunto com os mesmos, um mecanismo de apoio para prestação de serviços de deslocação, apoio veterinário e tratamento clínico em resposta à impossibilidade de levar os animais de estimação para tratamento veterinário por parte dos moradores das zonas de código vermelho.

Até 25 de Julho, o IAM já prestou auxílio na deslocação de oito animais nas zonas de código vermelho aos médicos veterinários privados, para se submeterem a exames e tratamento clínico, bem como prestou serviços de apoio como a entrega de medicamentos animais nas fracções autónomas onde sejam necessários, nas zonas em causa. Em articulação com os requisitos antiepidémicos dos Serviços de Saúde, os médicos veterinários podem entrar, com vestuário antiepidémico, nos edifícios de código vermelho, para efectuar tratamento veterinário, de forma a prestar serviço clínico aos animais de estimação dos moradores em causa.

O IAM organizou uma sessão de esclarecimento online destinada às instituições participantes e emitiu-lhes orientações antiepidémicas, distribuindo aos trabalhadores em causa materiais de protecção e desinfecção apropriados. A lista de instituições privadas a participar no apoio médico aos animais já foi carregada na página electrónica da inspecção sanitária animal do IAM em https://www.iam.gov.mo/canil/p/info/default.aspx. Mais esclarecimentos podem ser obtidos através da linha aberta do IAM 2833 7676 ou dos telefones das instituições privadas constantes na lista em causa.