Serviços governamentais e sector alimentar realizam simulacro de prevenção epidémica no Mercado Abastecedor, para aumentar capacidade de resposta e assegurar abastecimento estável

   
Data de Publicação: 02/12/2021

Teve lugar, recentemente, um simulacro conjunto de prevenção epidémica no Mercado Abastecedor, organizado pelo grupo interdepartamental composto por nove serviços governamentais e em conjugação com grossistas de produtos alimentares frescos e vivos. A iniciativa visa verificar, logo que seja activado o plano de contingência, a capacidade dessas unidades para a colaboração e acção conjunta numa série de tarefas, incluindo a comunicação de incidentes, a divisão de trabalho, o rastreamento de trajectórias, a desinfecção ambiental, a mobilização de pessoal, a investigação epidemiológica, o alojamento das pessoas com código vermelho e apoio de subsistência, o fornecimento de produtos alimentares frescos e vivos, entre outras, a fim de melhorar o nível de contingência contra a epidemia na cadeia de abastecimento de produtos alimentares frescos e vivos e aumentar a capacidade de resposta e colaboração do pessoal da linha de frente, contribuindo para minimizar o risco de propagação de doenças e garantir o fornecimento estável dos produtos alimentares frescos e vivos em Macau.

Para assegurar o abastecimento estável de produtos alimentares frescos e vivos em Macau e reduzir o impacto da epidemia no fornecimento no mercado, o Instituto para os Assuntos Municipais (IAM), para além de aplicar rigorosamente as diversas medidas sanitárias preventivas, elaborou ainda um plano de contingência para prevenção de epidemia para o Mercado Abastecedor, em conjunto com os serviços de saúde e de segurança e fornecedores de produtos alimentares frescos e vivos. Recentemente, o IAM e os Serviços de Saúde, em conjugação com o Corpo de Polícia de Segurança Pública, a Polícia Judiciária, o Corpo de Bombeiros, a Direcção dos Serviços de Turismo, a Direcção dos Serviços para os Assuntos de Tráfego, o Instituto de Acção Social e o Gabinete de Comunicação Social, realizaram um simulacro conjunto interdepartamental.

 

 

Plano de contingência assegura abastecimento de produtos alimentares frescos e vivos

No Mercado Abastecedor, existem actualmente mais de 200 estabelecimentos comerciais, com a entrada diária de 230 toneladas de vegetais, 107 toneladas de frutas, 600 mil ovos e 16 toneladas de aves de capoeira refrigeradas. A maior parte dos produtos de Macau, tais como legumes, frutas, aves e ovos, é sujeita a inspecção sanitária e entregue no Mercado Abastecedor. Se este Mercado não funcionar devido ao surto epidémico, isso irá afectar milhares de famílias. O abastecimento estável dos bens essenciais para a vida da população é a base de uma sociedade estável e ordenada durante o período de prevenção epidémica. O plano de contingência para prevenção da epidemia para o Mercado Abastecedor prevê uma série de medidas provisórias para permitir que, em caso de ocorrência de epidemia, mesmo que seja necessário o encerramento urgente do Mercado, se continue a assegurar a inspecção sanitária e o fornecimento ordenado dos produtos alimentares frescos e vivos.

O Plano de Contingência de Prevenção Epidémica, para além da parte relativa ao Mercado Abastecedor, inclui ainda disposições sobre a garantia de fornecimento nos mercados públicos, grandes cadeias de supermercados e lojas de venda a retalho, nomeadamente disposições como a organização das fontes de abastecimento e medidas provisórias de fornecimento, no sentido de distribuir flexivelmente produtos para diversos locais de venda. Aquando da implementação das medidas de garantia do abastecimento de produtos alimentares frescos e vivos, o Governo e o sector, no pressuposto de satisfazer as necessidades básicas da vida da população, empenhar-se-ão em conjunto em assegurar o fornecimento estável e contínuo dos produtos alimentares frescos e vivos, nomeadamente as variedades comuns de produtos alimentares e legumes.

Simulacro simultâneo para fornecimento de mercadorias no âmbito de prevenção e controlo da epidemia

No simulacro conjunto interdepartamental, foi ensaiado um cenário de diagnóstico positivo de Covid-19 a um trabalhador no Mercado Abastecedor, tendo o Centro de Coordenação de Contingência definido o piso em causa como zona de prevenção e controlo e iniciado de imediato uma série de trabalhos de prevenção e controlo, tais como inspecção e registo do pessoal no interior do recinto, prestação de apoio de subsistência, rastreamento das trajectórias de movimentação do pessoal, encaminhamento para quarentena dos indivíduos que estiveram em contacto próximo e transferência de pessoal do interior do recinto para o hotel, para a observação médica, bem como amostragem do ambiente, testes de ácido nucleico ao pessoal no interior do recinto e desinfecção completa do ambiente.

Simultaneamente, devido ao impedimento causado à inspecção e à entrega e recepção de mercadorias, o IAM activou imediatamente o Plano de Contingência, relocalizando o posto de inspecção para a frente e estabelecendo locais provisórios para entrega e recepção no recinto para a inspecção de pescado e no parque de estacionamento do Matadouro, coordenando a logística, os importadores, os grossistas e os retalhistas, para que, após a inspecção, as mercadorias pudessem ser entregues directamente conforme os seus meios de venda, diminuindo desta maneira o impacto sobre a hora de chegada a prateleiras, no fornecimento de mercadorias.

Para além do Mercado Abastecedor, do recinto para a inspecção de pescado e do parque de estacionamento do Matadouro, o simulacro também foi realizado nos armazéns de grandes cadeias de supermercados.