Simulacro da Implementação das Medidas de Prevenção Epidémica para garantir fornecimento de mercadorias aos mercados

   
Data de Publicação: 03/12/2021

Foi recentemente efectuado um simulacro da implementação das Medidas de Prevenção Epidémica no Mercado Abastecedor por nove Serviços governamentais. De seguinda, o Instituto para os Assuntos Municipais (IAM), o Corpo de Polícia de Segurança Pública (CPSP) e os vendilhões realizaram conjuntamente outro simulacro para garantir o fornecimento de mercadorias aos mercados. Esta acção começou com o encerramento do Mercado Abastecedor e depois activação imediata do “Plano da Garantia do Fornecimento ao Mercado no Âmbito da Prevenção Epidémica”. O local de descarga do Mercado Municipal do Bairro Iao Hon foi transformado num ponto provisório de distribuição de produtos hortícolas, os quais foram subsequentemente distribuídos pelos restantes mercados, assim assegurando o abastecimento estável de produtos alimentares frescos e vivos em Macau.

Outro elemento testado pelo simulacro era o aparecimento de um caso confirmado de novo tipo de coronavírus no Mercado Abastecedor e informado pelos Serviços de Saúde. Nesta situação, o Mercado Abastecedor foi encerrado e o IAM activou imediatamente o “Plano da Garantia do Fornecimento ao Mercado no Âmbito da Prevenção Epidémica”, depois o Grupo Coordenador para a Garantia do Fornecimento tomou acção, nomeadamente transformando local de descarga do Mercado Municipal do Bairro Iao Hon num ponto provisório de distribuição de produtos hortícolas. Os polícias de trânsito instruíram os motoristas para conduzirem os camiões ao local de descarga. Os representantes dos vendilhões levantaram as mercadorias e colocaram-nas nos veículos logísticos seguindo as instruções existentes, distribuindo-as pelos respectivos mercados públicos.

O simulacro correu sem ocorrências. A participação dos diversos serviços governamentais e do sector contribuiu para fortalecer a capacidade de resposta, coordenação e actuação conjunta, garantindo que a existência de um surto epidémico que obrigasse ao encerramento imediato do Mercado Abastecedor não afectaria o fornecimento de produtos alimentares frescos e vivos e que seriam envidados todos os esforços para manter estável o fornecimento de mercadorias.