Película de embalagem de produto alimentar testou positivo para novo tipo de coronavírus

 
Data de Publicação: 01/03/2022

Ao efectuar uma inspecção sanitária regular a leite refrigerado distribuído e importado de Hong Kong, o Instituto para os Assuntos Municipais (IAM) verificou um resultado positivo no teste do ácido nucleico do novo tipo de coronavírus à película plástica da embalagem. O IAM activou imediatamente o plano de contingência, adoptando medidas como rastreio e repetição da análise, selando e destruindo os produtos envolvidos e impedindo que entrassem no mercado.

Ontem à noite (28 de Fevereiro), o IAM efectuou uma inspecção sanitária regular a uma palete de 720 quilogramas contendo um total 60 caixas de leite refrigerado distribuído e importado de Hong Kong no Cais n.º 6A2, tendo o teste à película plástica da palete dado positivo para o ácido nucleico do novo tipo de coronavírus. Em conformidade com o plano de contingência, o IAM activou as medidas previstas para tratar e dar seguimento ao caso, tendo isolado temporariamente o armazém frigorífico e as mercadorias da cadeia de frio nele existente. Seguidamente, desinfectou o local e enviou trabalhadores para analisar e inspeccionar os produtos novamente. Após dialogar e discutir a questão com o sector, o IAM destruiu as mercadorias envolvidas, impossibilitando que os produtos alimentares contaminados entrassem no mercado do território. O Instituto forneceu aos Serviços de Saúde os dados pessoais das pessoas que manusearam os produtos para efeitos de investigação e acompanhamento.

O IAM irá reforçar a limpeza e desinfecção das embalagens externas de frutas e de outros alimentos importados da cadeia de frio, aumentar o número de amostras recolhidas para teste, executando minuciosamente a medida de “desinfecção total à embalagem exterior e inspecção integral à embalagem interior”. Actualmente, é desinfectada semanalmente uma média superior a cem mil caixas de embalagens de produtos alimentares congelados. No ano de 2021, o IAM recolheu cerca de 65 mil amostras respeitantes ao ambiente, à fruta e aos produtos alimentares importados da cadeia de frio. Simultaneamente, os trabalhadores do sector de produtos alimentares da cadeia de frio sujeitam-se de forma obrigatória a um teste de ácido nucleico ao novo tipo de coronavírus a cada 48 horas, de modo a reforçar as medidas de prevenção epidémica da cadeia de frio.